Baú das Histórias e Poemas é um blog educacional com sugestões de textos que podem ser usados em atividades escolares. Iniciado em 21/04/2010.

26 de julho de 2010

Poemas de Maria Mazzetti

Poemas de
Maria Mazzetti
~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~
O que eu descubro
~~~~~~~~~~~~~~~~~
Pelo quintal, no jardim,
parece tudo quietinho...
não se ouve um barulhinho...

Mas embaixo das plantinhas
Um milhão de formiguinhas...

Entre as flores e entre as telhas,
passeiam muitas abelhas.

De um buraquinho redondo
vem saindo um marimbondo.

No tronco igual a uma lixa,
escorrega a lagartixa.

E debaixo de uma pedra,
bem debaixo escondidinha
Eu descubro a joaninha!

♥♥♥

Plantando Flor
~~~~~~~~~~~~~~
A coelha Flozô adorava flor.
Plantou uma, duas, muitas flores.
As flores cresceram, cresceram...

Flor dourada, perfumada
despencada, desfolhada,
rechonchuda, bolachuda,
cor de rosa, melindrosa,
pequeninha, redondinha.

Foi tanta, mas tanta flor!
A Flozô acabou virando planta.
Não podia mais plantar...

Aí, chegou o Pai Coelho
Desvirou a planta em coelha
E Flozô continuou plantando flor...

♥♥♥

Quem mora?
~~~~~~~~~~~~~
Quem mora na casa torta?
Sem janelinha e sem porta

Um gato
que usa sapato
e tem retrato no quarto.
No quarto?

Uma florzinha
pequenininha
de sainha
Curtinha?

Um elefante com rabinho de barbante?
Um papel de óculos e chapéu?
Um botão que toca violão?
Um pente com dor de dente?

Quem mora na casa? Quem?
Invente depressa alguém.

♥♥♥

Esconde-esconde
~~~~~~~~~~~~~~
Brincando de esconde-esconde,
todo mundo se escondeu.
O pato correu, correu.
Num buraco se meteu.

O tatu foi lá pra árvore.
Se escondeu bem na raiz.
Tamanduá se escondeu,
mas esqueceu do nariz...

O rato foi bem depressa
pra debaixo do tapete.
Ninguém vai achar a pulga
que é menor do que alfinete.

Tem um bicho escondidinho...
Quero ver se tu descobres
de quem é este rabinho...

♥♥♥

Ouve só...
~~~~~~~~~~~
O meu cavalinho branco
Usava sempre tamanco.

Ele vivia mancando,
caindo e tropeçando.

Então trocou o tamanco
Por pedacinhos de Lua.
Mas a Lua derreteu
Bem lá no meio da rua.

Aí trocou o tamanco
Pela cenourinha crua.
A cenoura esborrachou
Bem lá no meio da rua.

Trocou, no fim o tamanco
Por ferradura que é dura.

Ouve só o barulhinho
Das patas do cavalinho...

Organizado por Ivanise Meyer®

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...